Neste domingo, 13 dezembro ocorreu na Escola de Educação Física da Policia Militar, em São Paulo, a 49ª edição da Corrida Sargento Gonzaguinha, com os corredores optando entre as distâncias de 15 km ou 5 km.

A retirada do kit ocorreu somente no sábado dia 12, no mesmo local da prova. Retirei o kit por volta das 11h. A dificuldade foi parar próximo ao local para que pudesse acessar a escola.

O kit veio contendo camiseta, número de peito e chip de cronometragem. O resto do dia foi de descanso, e aguardar a prova no dia seguinte.

Com alargada marcada para às 7h30 deixei para acordar as seis horas amanhã. Tempo suficiente para me trocar e tomar café da manhã. Assim que pronto, sai rumo ao local da prova às 7h00.

Por volta das 7h30, estacionei o carro. Mas um problema: estava bem longe do local da largada, devido aos bloqueios da prova, a cerca de 2 km, próximo a ponte da Vila Guilherme, e o inicio da prova estava marcado para as 7h30. Tive que trotar quase 2 km até o pórtico de largada, que, quando cheguei, já estava sendo desmontado. Comecei a prova sem tempo oficial.

Mantendo um ritmo fraco conseguiu alcançar o último na altura do Sambódromo, ainda na marginal, a partir daí foi curtir a prova.

Não encontrei um posto de hidratação pelo percurso com água fria, e o sol estava pegando forte.

E foi assim até o final da prova mantendo um pace de 6:20min/km, caçando sombras, e finalizando a prova em 1h36 - a mesma estimativa de tempo e distância que tenho para a São Silvestre.

Semana que vem tem mais!

Resultado:

StarWars Run

  • Número de Peito: 2557
  • Tempo Final: 01:36:42
  • Categoria:  M3034
  • Modalidade:  15k
  • Tempo Bruto: 01:58:30
  • Pace Médio: 06:26 min/km
  • Velocidade Média Total: 9:30 km/h
  • Informações Gerais: Garmin

Ocorreu nesta noite de sábado no Memorial da America Latina e arredores, a StarWars Run, corrida de 7k, que contou com a participação de sete mil corredores.

Corrida temática, como no ano passado, premiou quem fosse com o melhor cosplay, além dos melhores posicionados na corrida.

A retirada dos kits ocorreu na loja da Riachuello da Av. Paulista, nos 3 dias que antecederam o evento (e no sábado da prova). Local com pouco espaço, mas sem problemas, quase sem filas por volta do meio dia, a retirada foi tranquila. Kit veio contendo camiseta, chip retornável, numero de peito, e uma mascara do personagem escolhido no ato da inscrição (bem como a camiseta, também havia possibilidade de duas distintas).

O restante do dia foi basicamente em pé, não descansando um minuto, até a hora da prova.

Por volta as 20:40, a vinte minutos da largada, cheguei no local e deixei o carro próximo ao Parque da Água Branca; dica para próximas provas cujo a largada seja no memorial. Assim que ganhamos acesso a arena, hora de alongar e esperar.

Com tempo abafado, e temperatura beirando os 30 graus, relâmpagos anunciavam uma breve virada no tempo.

Assim que o relogio marca 21 horas, começa a prova, junto com a esperada forte chuva. Deixo os pertences no guarda volumes e para o fim da fila, na largada. Largar entre os últimos é aquele inferno: bloco e gente caminhando por todo o lado, um show de freada brusca, corte pela calçada, contra-mão em certos trechos que não dava para passar, enfim…

Mesmo com os piores contratempos e com todo mundo atrapalhando, consegui manter uma média de 5:20 e fechar a prova em 38 minutos. Estimo 34 se não pegasse tantos blocos, tanta gente atrapalhando, que evitaria se fosse direto para a largada assim que tivesse chegado ao memorial.

Pontos de hidratação: 2 no percurso, o suficiente, sem o que reclamar.

A entrega dos kits pós prova foi um pouco lenta, voltas desnecessárias, mas foi o modo que a organização encontrou para filtrar o pessoal.

E que venha a próxima.

Resultado:

StarWars Run

  • Número de Peito: 1377
  • Tempo Final: 00:38:26
  • Categoria:  M3034
  • Modalidade:  7k
  • Tempo Bruto: 00:52:23
  • Classificação Total: 594/5588
  • Classificação Faixa Etária: 106/650
  • Classificação Sexo: 514/3258
  • Pace Médio: 05:29 min/km
  • Velocidade Média Total: 11:20 km/h
  • Informações Gerais: Garmin

Neste sábado, 14 de novembro, ocorreu a etapa final do Circuito Oscar Running Adidas no Sistema Mustafar. Este relato poderia começar assim, pela temperatura e mormaço que estava no local da prova. Deixando o “universo Star Wars” de lado, Caraguatatuba recebeu a última etapa do circuito, contando com as distancias de 5 e 10k, e cerca de dois mil participantes. Esta foi a última etapa do circuito de quatro corridas que dá direito a uma mandala para os concluíntes das quatro corridas do circuito.

Circuito Adidas

Como disse logo na introdução, o sábado foi quente, com temperatura beirando os 36 graus durante o dia, com previsão de virada do tempo, que aconteceu somente uma hora após o término da corrida.

A retirada dos kits se deu no Serramar Shopping, na loja da Oscar, durante o sábado, sem filas. Foi tudo bem rápido e organizado. O kit veio contendo o “padrão”: camiseta, número de peito, chip de cronometragem e materiais de merchandising.

Recebi todas as informações necessárias para a retirada, número de peito e local, por e-mail dias antes, e por SMS no dia. Gostei, facilitou bastante e evitou aquele “procura procura” de última hora.

O restante do dia foi de descanso. Faltando pouco mais de uma hora da largada, me dirigi para o local da prova, na Alameda José Francesconi, Porto Novo. Estacionei a cerca de um quilometro de lá, para evitar um possível tumulto na dispersão pós prova.

Com tempo de sobra, ja fiz o alongamento assim que cheguei, por volta das 19h15. Após isto, restara aguardar a largada, inicialmente marcada para as 20 horas.

Circuito Adidas

Por volta das 20h15, e com a temperatura ainda acima dos 30 graus, fora iniciada a corrida. Largando praticamente com o pelotão de elite, consegui manter um ritmo de “corra como se não houvesse o amanhã” enquanto o calor permitiu: os três primeiros quilômetros pela orla de Caraguá, a um ritmo médio de 4:40 min/km. A partir de então, o pace só subiu, fazendo a maioria dos quilômetros restantes na casa dos 5 min/km, e cerca de dois quilômetros na casa dos 6 min/km - quando acabei andando em partes, não estava dando.

Hidratação em quatro pontos: km 2 (8, na volta), 4 (6, na volta), com água gelada, foram o suficiente.

Finalizei a prova em 54 minutos, com raios no horizonte, vindos do sul, que anunciara a virada do tempo; bem que poderia ter acontecido uma hora antes!

Talvez com um tempo mais frio, pegasse algo em torno dos 50 minutos, mas gostei mesmo assim, considerando que não ando treinando com tanta intensidade desde a Matarona do RJ, e não fazia uma prova oficial desde a meia da Asics, que ocorreu há três meses.

O pós prova foi bem organizado, com uma dispersão rápida e tranquila, sem tumultos.

Resultado:

Circuito Adidas

  • Número de Peito: 1238
  • Tempo Final: 00:54:18
  • Categoria:  M3034
  • Modalidade:  10k
  • Tempo Bruto: 00:54:28
  • Classificação Total: 209
  • Classificação Faixa Etária: 37
  • Pace Médio: 05:25 min/km
  • Velocidade Média Total: 11:08 km/h
  • Informações Gerais: Garmin

Sete dias se passaram desde a Maratona do Rio e agora la vamos nós pelas ruas de São Paulo, em mais um Domingo, em mais uma prova. A da vez é uma das imperdíveis do calendário de Meias de São Paulo, a Golden Four da Asics.

Meia Maratona Asics

Fiquei em dúvidas se iria correr esta etapa (São Paulo), ou teria que adiar para a próxima, em Brasilia, no final do ano. A grande dúvida era: teria pernas para uma meia, uma semana após completar uma maratona? No primeiro teste - pós maratona de São Paulo - também sete dias depois, vi que dava (apesar de certo sofrimento na ocasião) e acabei me inscrevendo, o resto vemos a seguir.

Meia Maratona Asics

A retirada do kit foi realizada no WTC de São Paulo, no Hall de Eventos do D&D Shopping. Como sempre, a Asics dando uma aula de organização na retirada, com palestras, inúmeros staffs e com bastante espaço e stands para circulação.

Cheguei na tarde de sábado, único dia disponibilizado para a retirada. Não enfrentei mais que dez minutos de fila, levaria pelo menos o dobro se não estivesse com o proocolo impresso. Com o kit retirado, visitei a feira e acompanhei a palestra - ou relatos de prova - do Dr. Drauzio Varella, um dos palestrantes convidados. O principal ponto que ele disse: “correr não faz mal, não tem essa de idade ou tempo dedicado a isto para determinar quando parar; não precisa parar nunca, e nem deve.”

Meia Maratona Asics

Falando do kit, o conteúdo deste ano foi o tradicional: Número de peito com chip acoplado, camiseta, viseira, kit lanche - ótimo para quem passa o dia todo no evento e materiais de merchandising. Pós prova: toalha e medalha.

Restou somente no sábado preparar as roupas para madrugar no domingo para mais uma prova.

Domingo, dia da prova. Acordei por volta das 5h15, tomei um café da manhã - basicamente chocotone e coca-cola (um salve a gordice) - e rumo a mais uma corrida.

Meia Maratona Asics

Por volta das 6h45, estacionei o carro a cerca de 2km do local da largada (no jockey), próximo ao Parque do Povo, chegando na região da largada com a saída da segunda onda de largada - este ano foi separado assim: metade sairia em uma primeira onda, e outra metade em uma segunda. Feito um alongamento rápido e começamos mais um desafio.

O único incômodo foi que levei uma câmera para fotografar a área de concentração, etc. Mas não era intenção correr com ela. No bolso pesa muito e atrapalha. Acabei correndo com ela nas mãos os 21km. O ponto bom disto é que deu para fazer bons registros pelo percurso.

Meia Maratona Asics

O percurso foi o tradicional, saindo do jockey em direção a cidade universitária. Chegando nela, vamos rumo a praça pan americana, parque vila lobos e o retorno a praça pan americana. Entramos na USP onde corremos praticamente 50% da prova, saindo rumo ao jockey faltando menos de 3km para finalizar a prova.

Um percurso já conhecido, sem muitas subidas e dificuldades. Hidratação a cada 3km, e sempre acompanhado de gatorade e banheiros químicos.

Meia Maratona Asics

Consegui manter um pace tranquilo na primeira metade da prova, me poupando do desgaste da semana anterior; já na segunda metade arrisquei forçar um pouco mais e não tive problemas, consegui manter um bom ritimo e fechar a prova com um bom tempo, para quem não tinha pretenções nenhuma disso.

Resultado:

Meia Maratona Asics

  • Número de Peito: 3778
  • Tempo Final: 02:07:23
  • Categoria:  M3034
  • Modalidade:  21k
  • Tempo Bruto: 02:22:04
  • Classificação Total: ND
  • Classificação Faixa Etária: ND
  • Pace Médio: 06:03 min/km
  • Velocidade Média Total: 9:90 km/h
  • Informações Gerais: Garmin

Domingo foi dia de corrida, dia de cumprir o objetivo do começo do ano: correr a Maratona Internacional do Rio de Janeiro. Estive lá, sendo um dos pouco mais de cinco mil maratonistas que venceram os quarenta e dois mil centro e noventa e cinco metros que separam o sonho da glória.

Sexta-feira fechei os treinos para a corrida na debaixo de um dilúvio, e, para ajudar, com o tênis que iria usar na prova. Resultado: um bom tempo com secador para deixa-lo pronto para a corrida; tirando este empecilho, restou viajar.

Maratona RJ

Sábado embarquei para o Rio de Janeiro as 9 da manhã, partindo de GRU para o aeroporto de SDU, no centro da cidade. A Gol conseguiu fazer uma zona com um “combo” envolvendo troca de aeronave + free seat, só causando atraso e estresse. Problemas a parte, 40 minutos após a partida, o avião chegou na cidade maravilhosa.

Assim que desembarquei, fui ao hostel (Gaia, muito bom por sinal) - no bairro do Botafogo, Logo em seguida, sai para retirar o kit, no Centro de Convenções SulAmerica, ao lado da estação Estácio do Metrô, em uma viagem de vinte minutos de metrô.

No centro de convenções, assinei o termo de responsabilidade e me dirigi a fila da retirada, uma enorme fila, menor que a da Meia Maratona, mas que me custou uma hora para ter o kit em mãos. Kit composto por camiseta regata, número de peito, chip de cronometragem, revista, macarrão, bolacha, uma sacola para uso do guarda volumes, além da bolsa de transporte.

Maratona RJ

Enquanto aguardava meu tio retirar seu kit da maratona, visitei os stands da feira da corrida. Nada fora do comum, como as organizadas pela Yescom.

Voltei para o hostel de metrô, guardei o kit, fiz o check in e sai para almoçar no Spoletto no Shopping Botafogo, cerca de 1km do hostel, voltando para ele em seguida para descansar. Separei as roupas que iria usar na corrida e ja deixei tudo pronto para o check out.

Por volta as 20 horas jantei em um bar no Botafogo, comprei bisnaguinhas que seria meu café da manhã, e só restara dormir e descansar para a prova.

Domingo acordei por voltas as 4:30, troquei de roupa e fui para o Aterro do Flamengo - chegada da prova, e de onde partiriam os ônibus para a largada da maratona. Saindo do hostel quase as 5:20, vinte minutos antes de partir o último ônibus para a largada, cheguei na fila em cima da hora. Embarquei e depois os ônibus partiram rumo ao Pontal, local do início da corrida.

Maratona RJ

O dia foi clareando durante o percurso, e deu para notar que a prova seria feita com céu nublado, temperatura por volta dos 20 graus em toda a prova. Um alívio.

Em Jacarepaguá, deu tempo de passar em uma padaria para dar uma reforçada no café da manhã, alongar e se juntar a galera que iniciou mais uma corrida. Maratona que teve início as 7:30 do domingo.

Fui a um ritmo confortável de 6 min/km durante toda a primeira parte da prova, tirando fotos do percurso, em vários trechos. Em uma analogia com SP, o trecho entre os quilômetros três ao treze seria o trecho da USP, só que com corredores em maior número, e praticamente mais ninguém - além do mar e da reserva.

Quando chega na Barra da Tijuca, finalmente há público no entorno, embora quase ninguém da muita atenção à corrida. Também na Barra, foi o início da meia maratona para os muitos que partiram desta distancia.

Maratona RJ

Passando pela Barra, depois de dois quilômetros inicia um dos trechos mais pesados da corrida - a “subida do Joá”, com dois túneis e dois elevados. O que muito se via daí para frente era gente com câimbras ou revezando entre corrida e caminhada.

O segundo túnel teve como diferencial muita música e luzes, deixando o ambiente um pouco mais leve. Passando este, e a segunda parte do elevado, chegamos um pequeno trecho de praia em São Conrado - um descanso, pois logo em seguida viria a subida para Vidigal - o último trecho extenso e difícil da prova.

No Leblon o pessoal começa a dar mais atenção para a prova, gente incentivando, aplaudindo. Toda ação por volta do quase quilometro trinta é válido. E é assim até o final da prova, passando por Ipanema, Copacabana, Botafogo e, finalmente, o Aterro do Flamengo.

Maratona RJ

Em relação a dores, esta maratona foi a mais difícil que corri, talvez por passar o sábado todo andando, mas pretendo voltar a fazer em breve.

Organização da prova foi dez! Bastante pontos de hidratação com água gelada e Gatorade durante todo o percurso, e um ponto de distribuição frutas em torno do km 30.

Foi a última maratona do ano. Agora resta concentrar em distancias menores e descansar.

Resultado:

Maratona RJ

  • Número de Peito: 5121
  • Tempo Final: 04:46:47
  • Categoria:  M3034
  • Modalidade:  42k
  • Tempo Bruto: 04:52:15
  • Classificação Total: 2834
  • Classificação Faixa Etária: 496
  • Pace Médio: 06:47 min/km
  • Velocidade Média Total: 8,90 km/h
  • Informações Gerais: Garmin