Concentrar-se apenas no tempo pode prejudicar seu desempenho

São Paulo - Diga a outro corredor que você tem uma prova programada. Ele provavelmente responderá com uma pergunta: “Vai fazer pra quanto?” Temos essa mania de medir o sucesso pelos minutos. Mas concentrar-se apenas no tempo pode prejudicar seu desempenho, diz Patty Finke, treinadora em Oregon (EUA). Afinal, não fazer aquele tempo estipulado depois de tanto treino “é tão deprimente que você pode acabar desistindo”.

Por outro lado, ao estabelecer várias metas (e ter certeza de que pelo menos uma não seja definida pelo relógio), você assegura o sucesso na competição, não importa o que aconteça. Todos os corredores, dos novatos aos atletas de elite, se beneficiam quando vão para a largada com mais de um objetivo. “Se você tem mente alguns que você sabe ser capaz de cumprir”, diz Patty, “sempre terá sucesso e vontade de participar do próximo desafio”.

Cruzar a linha de chegada, e só

Essa é uma meta essencial, especialmente para estreantes em competições, para os que estão testando uma nova distância e para os veteranos que estão retomando os treinos. “Simplesmente termine a prova e divirta-se”, diz Jon Sinclair, dono do Anaerobic Management, serviço de treinamento online. Os corredores mais experientes podem ter meta como concluir a distância sem muito esforço, caso tenham perdido vários treinos, ou se as condições no dia da prova forem ruins. “Alivia a pressão”, diz Jeffrey Brown, doutor em psicologia da Faculdade de Medicina de Harvard.

UMA BOA META Quem vai para uma prova de 5 ou 10 km deve ter percorrido essa distância nos treinos. Meio-maratonistas devem ter feito dois ou quatro treinos de 16 a 19 km. Maratonistas, dois de 32 km, segundo Patty Finke. Se você penou nos longões, considere fazer uma distância menor ou planeje várias paradas para caminhar. “A ideia é que você se divirta”, diz a treinadora. “E não é divertido fazer algo que você não está pronto para fazer.”

Ritmos específicos, condições ideais para o dia da competição e saúde perfeita. Ter como objetivo um dia especial, notório, vai ajudar a direcionar seu treino. “Assim que as pessoas começam a completar os treinos sentindo-se fortes, ficam motivadas a ir além dos próprios limites e a alcançar seu potencial no dia da prova”, diz Synclair.

UMA BOA META Coloque os resultados de várias corridas mais curtas em uma calculadora de ritmo (como a runnersworld.com/cda/trainingcalculator) e tenha uma ideia de quanto tempo levará para concluir a prova. Assim, você terá uma noção realista para sua meta, baseada em seu nível atual de condicionamento físico, recomenda Tom McGlynn, treinador na Califórnia. Mas, se o esforço do treino o levou à exaustão, redefina sua meta de tempo. “Se for muito difícil, você começará a se preocupar”, afirma Jeffrey Brown. “A dúvida sabota a motivação.”

O melhor esforço

Não dá para bater um recorde pessoal sempre que você compete. Por isso é importante ter metas desvinculadas do tempo: elas refletem o esforço que você aplicou para ter o melhor desempenho possível, dadas as circunstâncias. Para os corredores recuperando-se de lesões, um bom objetivo é estar saudável ao pisar na largada. Quem tem um histórico de desmaios pode tentar ingerir de 30 a 60 gramas de carboidratos a cada hora. Ainda assim, é possível estabelecer uma meta relacionada ao desempenho: por exemplo, finalizar cada 2 km num ritmo que esteja a 10% do ritmo razoável para uma competição. “Se você mantiver esse ritmo durante grande parte da prova”, diz McGlynn, “vai sentir que chegou lá.”

UMA BOA META Ao criar uma meta que não tenha a ver com tempo, certifique-se de que ela seja mensurável para saber se você a alcançou, segundo Brown. E não tenha medo de mudar de ideia, mesmo no meio da corrida. “Os corredores que se permitem rever os objetivos normalmente ficam mais felizes com o próprio desempenho, sabendo que fizeram o máximo com o que dispunham”, diz Brown. Se você fica cansado com os treinos, contenha suas expectativas para o dia da prova: largue na boa e só acelere no fim se estiver se sentido muito bem.

Fonte: Exame

Em defesa da manutenção da chegada da Corrida de São Silvestre na Avenida Paulista, um grupo de apaixonados por corrida realizará um Treino Protesto no tradicional percurso de 15km, na próxima 4ª feira, dia 02/11.

O horário combinado para o encontro será entre 6h30 e 6h45, na escadaria do prédio da Fundação Casper Líbero (Gazeta), na Avenida Paulista, 900. A largada está marcada para as 7h, com chegada no mesmo local.

Todos os corredores que querem ver preservada a tradição de nossa principal corrida de rua podem e devem participar . Cada um deve cuidar da sua hidratação ao longo do percurso (leve sua água ou dinheiro para comprá-la no caminho), vista uma camiseta branca, a de sua equipe ou a que mais gostar!

Por questões de segurança, todos os corredores devem largar às 7hs, procurar, sempre que possível, correr na calçada e sempre em grupos.

Nos vemos lá!

Texto assinado pelo Grupo São Silvestre na Paulista - jornalistas e corredores apaixonados pelo esporte

Participe e divulgue: #SSnaPaulista

Neste fim de semana aconteceu etapa São Paulo da Braskem EcoRun, com um clima nublado após um sabado de muito calor.

A retirada do kit ocorreu na sexta e sabado, na loja Centauro do Shopping Borubon. Kit contendo a sacola, numero de peito, camiseta e materiais de merchandising dos patrocinadores. Fiz a retirada no sabado no meio da tarde, não havia muita gente na loja retirando os kits, fui direto ao balcão e fui rapidamente atendido.

Com o kit em mãos, deixei tudo organizado como de costume e me programei para sair de casa as 6h do domingo, rumo a Cidade Universitária - USP, local da prova.

Depois de acordar, me trocar e tomar um café a base de frutas, fui para o local da prova. Deixei o carro estacionado nas imediações da Cidade Universitária, mesmo para facilitar a saida, e fui retirar o chip. Era por volta das 7 da manha, ainda tinha um bom tempo para retirar o kit, guardar as coisas e alongar antes de correr.

Chip retirado e preso ao tenis, alongamento feito, me posiciono na largada junto com o pessoal de pace para fazer os 10k em torno de 55 minutos.

As 8h da manha começa a prova, com percurso em sua maioria plano, e com quatro pontos de hidratação - um a cada 2,5km - mantive um passe abaixo de 6min/km. Apesar do tempo nublado, esquentou bem durante a corrida, literalmente tomei mais banho do que água.

Fechei a prova em pouco mais de 59 minutos, bom tempo considerando que o primeiro colocado fechou em cerca de 32 minutos.

Não sei porque mas quase quebro no meio da prova. Excesso de treino na semana da corrida, talvez. Impaciencia e perfeccionismo é fogo!

Próxima corrida é a da Samsung - Zumbi dos Palmares, penultima (?) do ano. Até la!

Resultado:

Brasken

  • Número de Peito: 2790
  • Tempo Final: 00:59:06
  • Categoria: M2529
  • Modalidade: 10K
  • Tempo Bruto: 01:01:20.29
  • Classificação Total: 1077
  • Classificação por Categoria: 144
  • Classificação por Sexo: 984
  • Pace Médio: 05:54 min/km
  • Velocidade Média Total: 10:01 km/h

A música está para a corrida assim como a água está para matar a sede.

Correr sem ela é praticamente impraticável para a maioria dos atletas.

Alguns cientistas acreditam que a música pode ajudar a performance dos movimentos e aumentar o desempenho do corredor.

Estudos demonstram que a música reduz em 10% a intensidade do exercício.

De acordo com cientistas, ela bloqueia alguns estímulos internos que tentam chegar ao cérebro, como mensagens sobre fadiga enviadas para músculos e órgãos.

Quando há esse bloqueio, a percepção de esforço do corredor é reduzida e se tem a sensação de que é possível correr mais rápido e por mais tempo.

Fora isso, é provado que a música eleva aspectos positivos do humor, como entusiasmo e felicidade.

Já aspectos negativos como tensão, cansaço e confusão são dissipados.

Uma música agitada faz o atleta se esforçar mais e melhorar seu rendimento.

O ritmo também colabora para diminuir o cansaço e aumentar a resistência muscular, proporcionando mais prazer.

Por Carolina Abranches

Fonte: DGABC

Uma dúvida muito frequente no meio esportivo é: o que consumir antes de um treino? Fica sempre a incerteza do que devemos combinar para obtermos um desempenho mais satisfatório, que otimize nossa performance.

Muitas pessoas deixam de comer ou fazem combinações erradas que prejudicam o desempenho na atividade. Para sanar essas dúvidas, selecionei 10 lanches que auxiliaram a boa nutrição no pré-treino.

1 – Pão integral (2 fatias) / 1 colher de sopa de creme de ricota/ 2 fatias de peito de peru/ 1 copo de 200 ml de suco de laranja.

2 – Torrada integral (2 unidades) / 1 colher de sopa de creme de cottage/ 4 fatias de blanquet de peru/ 1 copo de 200 ml de água de coco.

3 – Granola (2 colheres de sopa)/ cereal integral (1 xícara de chá)/ banana (1 unidade)/ leite de soja (1 copo de 200 ml).

4 – Leite de arroz (1 copo de 200 ml)/ banana (1/2 unidade)/ maçã (meia unidade)/ aveia (2 colheres de sopa)/ Whey protein (1 dose). Uma opção perfeita, pois combina carboidrato, fibras e proteínas.

5 – Pão integral (2 fatias)/ 1 colher de sopa de cream cheese / 2 fatias de peito de chester/ 1 suco de caixinha 200 ml.

6 – Mix de frutas desidratadas (2 colheres de sopa)/ Iogurte (1 pote de 200 ml). Ótima escolha de fibras e proteínas, além de antioxidantes.

7 – Castanha do Pará (3 unidades) / Castanha de Caju (5 unidades) / uva passa (10 unidades) / suco de abacaxi (1 copo de 200 ml).

8 – Banana (1 unidade) / aveia (2 colheres de sopa) / suco de soja (200 ml).

9 – Leite de Arroz (1 copo de 200 ml)/ Papaia (1/2 unidade)/ laranja (1 copo de 200 ml)/ mel (1 colher de chá).

10 – Pão integral (2 fatias)/ Patê de atum com coalhada (2 colheres de sopa de atum e 2 de coalhada) alface (1 folha média)/ tomate (2 rodelas)/ cenoura (um colher ralada).