Alimentação para os abdominais

Tempo de leitura: 1 minuto

Não basta fazer muita Atividade Física e muitos exercícios de Abdominais para ter uma parede abdominal definida! A Alimentação que fazemos no nosso dia a dia é a mais importante de todas as regras, por dois motivos:

1ª Motivo – a acumulação de gordura na zona dos abdominais está diretamente dependente dos níveis de açúcar e de insulina no sangue, que, por sua vez, depende da quantidade e tipo de alimentos que ingere. Como tal, deverá ingerir,  a cada 3 horas, uma  pequena refeição composta de proteínas magras (aves, peixe, lacticínios magros, clara de ovo e soja),  hidratos de carbono complexos (frutas, vegetais e cereais integrais) e  gorduras essenciais em menor quantidade (ácidos gordos Omega 3 e Omega 6).

As melhores fontes de Omega 3 são o peixe gordo de água fria (salmão, cavala, sardinha, atum e arenque), o óleo das sementes de linhaça e as nozes, enquanto que as melhores fontes de Omega 6 são o óleo das sementes de abóbora, o óleo de soja, as amêndoas e o azeite.

2º Motivo – prende-se com o fato dos órgãos internos compartilharem com os músculos as fibras nervosas condutoras de dor. Assim, quando existe algum problema num órgão, o cérebro não consegue fazer a distinção entre este e os músculos que o rodeiam, dando a ordem a todos os tecidos que compartilham a mesma ligação nervosa para se comportarem em conformidade. Por esse motivo, havendo inflamação no sistema digestivo, os músculos abdominais deixam de ser ativados com a mesma intensidade, perdendo tônus e não conseguindo impedir a tão generalizada protuberância abdominal.

Para evitar tal fenômeno, devemos  escolher alimentos orgânicos e frescos (livres de pesticidas, aditivos, corantes e conservantes), reduzir o consumo de álcool e  eliminar os alimentos a que somos alérgicos.

 Balance Health Club

Sobre

Guarulhense, desenvolvedor de softwares e soluções web, apaixonado por corridas, fotografia, viagens e muito rock.

//www.diegoronan.com.br